Títulos, Ordens e Condecorações

O Sereníssimo Senhor Dom Filipe, usa o título conferido por seu Augusto Pai em 1997: o título de Conde do Rio Grande, bem como a representação do General Francisco Barreto de Menezes, vitorioso Restaurador de Pernambuco nas célebres Batalhas dos Guararapes (1648 / 1649), expulsando definitivamente os Holandeses do Brasil (1654), etc., e a quem El-Rei Dom Pedro II conferiria o título de Conde do Rio Grande (1678); como de seu genro, o Almirante Lopo Furtado de Mendóça, jure uxoris Conde do Rio Grande (1689), Comandante da Armada que venceu os Turcos no mediterrâneo na célebre Batalha do Cabo de Matapão (1717).

Por Carta datada de 19 de Julho de 1999, o Senhor Dom Alberto, entre outras disposições, confirma a autorização dada a Seu Filho o Senhor Dom Filipe, para “Restaurar a Antiga Ordem de São Sebastião, dita da Frecha (…), como Representante de um Ramo da Nossa Casa que está na primeira linha da Sucessão da Coroa de Portugal; (…) autorizando ainda a“restaurar outras antigas Ordens, fundadas pelos Nossos Antepassados os Reis de Portugal, que ao momento não estiverem em vigor, como também Instituir outros organismos necessários à salvaguarda e defesa dos direitos da Nossa Casa, preservando assim a memória da Nossa Família e de Nossos Antepassados”.Este documento vem clarificar qualquer dúvida sobre a legitimidade da “Fons Honorum[1], subjacente aos direitos exercidos desde então pelo Sereníssimo Senhor Dom Filipe, Conde do Rio Grande, como Governador e Administrador das Ordens Dinásticas (e Honoríficas) da Sua Casa, respectivamente da Real Ordem da Trindade e da Ordem Militar de São Sebastião, dita da Frecha.

O Sereníssimo Senhor Dom Filipe, foi agraciado com diversas Ordens e Condecorações (Nacionais e Estrangeiras), nomeadamente a Sacra e Militar Ordem Constantiniana de São Jorge (na categoria de Bailio Grã Cruz de Justiça).


[1] James J. Algrant y Cañete, El “Fons Honorum”, Revista do Colégio Heráldico de España y de las Indias, CHE=I, Madrid (Janeiro de 1994), pp. 65-78.